12
nov/17

Filhos viciados na internet?

Há muitos pais cansados com o fato dos filhos usarem a internet para tudo, menos para trabalhos escolares e pesquisas da escola. Eles conversam uma vez, avisam outras, ameaçam que vão tirar a internet e dependendo da idade do filho, tudo acaba resultando em briga.

De forma objetiva e sintética, escreverei alternativas que podem auxiliar os pais a lidar com o tempo excessivo dos filhos na internet, podendo equilibrar os momentos off e onlines. Certamente que hoje temos o próprio celular que substitui esse vício, mas isso eu falarei em outra matéria. Meu recado aqui é para pais de filhos pequenos:

Observe se realmente seu filho está viciado na net. Como fazer isso? Note  se o uso está afetando seu sono ou relacionamento com os amigos ou familiares. Acrescente a isso um tempo em excesso no uso, o que confirmará esta hipótese.

Estipule o tempo que seu filho tem que ficar no computador. Caso ele não cumpra, você irá faze-lo cumprir através de punições como diminuir o tempo do dia seguinte ou instalar um programa que controla o tempo usado na internet, no horário em que os pais não estão em casa ou em períodos muito tarde da noite. Ele terá que saber que existem regras a serem cumpridas.

Negocie com seus filhos as regras: Você pode libera-los ao uso do computador, depois que eles já tiverem feito as tarefas escolares. Eles podem inventar que não tem nada da escola para fazer, mais isso vai dos pais controlarem para saber se é ou não verdade. Após o período de tarefas e obrigações com arrumação de quarto ou outro afazer doméstico, aí sim pode ser usado com objetivo de entretenimento. Outra negociação a ser feita é a divisão de tempo, se há mais irmãos. Cada um deve ter seu tempo estipulado, para benefício de todos e não vantagem maior para um do que para outro. Por isso é bom nunca ter dois ipads, 4 televisões, etc…

– Coloque o computador em um local comum da casa: Não pense em deixar o computador no quarto de seu filho, porque você certamente terá problemas. Deixe em um local da casa onde todos tem acesso livre, até mesmo para os pais monitorarem os tipos de sites que são mais utilizados.

– Observe seus próprios hábitos na internet: Tem pais que reclamam que o filho não sai do computador, mas os próprios pais só ficam na internet depois que chegam do trabalho ou tarde da noite. Assim também não dá…

– Proibir não resolve nada: Filhos são experts em descobrir fórmulas e técnicas eficazes de enganarem os pais e continuar usando. Ao invés disso, invista nas regras que já foram citadas acima, pois o computador faz parte da vida social das crianças. Você não vai se descabelar por ele não cumprir a regra. Se caso ele desobedecer, as desvantagens serão todinhas deles, pois são eles que terão suas cortesias cortadas.

Procure ajuda profissional se o caso está feio: Há muitos filhos que estão trocando a vida social pela da internet e isso é um sinalizador de problemas. Se caso isso esteja ocorrendo, seu filho precisa de ajuda terapêutica, pois ele pode estar camuflando uma depressão, baixa autoestima, timidez ou outros problemas pessoais.

– Estimule também outras atividades offline. Seu filho precisa ter vida social e caso eles sejam tímidos ou tem dificuldade para fazer amigos, estimule-os a fazer um curso de computação, onde ele interaja com outras pessoas ou até mesmo cursos de interesses semelhantes aos dele. Aproveite essas dicas!

VOLTAR

Karine Rizzardi
CRP 08/09524
A autora é psicóloga especialista de Casais e Família

De acordo com a lei 9610 de 19/02/1998, este conteúdo está protegido. É autorizada a sua reprodução, desde que seja feita de maneira integral e citando a autoria/link original.
Rua Vicente Machado, 1587 (Anexo ao Centro Dermatológico de Cascavel)