26
nov/17

Sua raiva pode te custar caro

Diga-me somente um benefício que você pode ter, quando se descontrola por causa de sua raiva? Um – apenas um.

Preste bem atenção nesse provérbio, pois ele vai te mostrar uma, das muitas conseqüências que a raiva provoca: “Como uma cidade aberta sem muralhas de proteção, assim é o homem sem controle”, ou seja, a pessoa que se deixa levar pelos impulsos nervosos fica vulnerável e enfraquecido, sem poder se autoproteger, pois o seu descontrole faz com que entregue ao outro, o controle de suas emoções.

Cá entre nós: Não há nada pior do que você estar com raiva de uma pessoa e entregar na mão dela, toda a exposição de suas fraquezas e suas limitações, só para ela ter o gostinho de usar isso contra você. É como entregar o ouro na mão do bandido. Acho que é por isso que Lawrence Peter foi tão feliz quando disse que devemos falar tudo o que passar pela nossa cabeça quando estivermos com raiva, pois faremos o melhor discurso no qual nos arrependeremos.

A raiva tem sido exaustivamente pesquisada nos últimos anos e sabemos que há várias formas de controla-la: O primeiro passo é entender que é um sentimento normal a todo ser humano, mas é preciso admitir a si mesmo quando este começa a ser um problema. O segundo é comprometer-se a reagir e não deixar com que ela te domine.

Ficou com raiva? Procure o mais rápido possível estar um pouco isolado e deixar a raiva passar para pensar no que fazer e no que falar. Escrevo isso, porque as conseqüências da raiva poderão ser muito mais dolorosas, do que lidar com sua própria causa. Um exemplo: Você brigou com sua(seu) esposa(o) por que ele(a) falou algo no meio dos amigos que você não gostou. Na hora da raiva, você disse absolutamente tudo o que veio na sua cabeça, além de fazer a besteira de falar: “Você só presta para me irritar e tudo o que você faz não serve pra nada.” Conclusão: Se a pessoa tivesse só falado da situação em si e de como ele(a) se chateou com o ocorrido com os amigos, o caso é simples e objetivo de resolver, mas na hora da raiva a pessoa acabou com tudo quando disse que TUDO o que a pessoa fazia, não servia para NADA. Eles certamente ficaram horas discutindo, com o desprazer de ficar com os músculos tensos, dor de cabeça, maxilar dolorido, liberação de uma série de hormônios maléficos a saúde, sem contar com uma dose extra de mágoas e ressentimentos.

Quando você entender plenamente que a sua raiva é um comportamento autodestrutivo, tenho certeza que fará de tudo para colocar um freio nela. Não vale a pena.

Do contrário, pense o seguinte: Imagine você uma pessoa calma, sensata, agradável de se estar, por ser considerada alguém que qualquer um gostaria de estar, simplesmente por ter um temperamento manso e ponderado. Observe os extremos do nervoso, que contagia todo mundo que está ao redor, inclusive o cachorro! Está decidido: tu manterás a paz, pois a paz foi confiada a ti.

Guarde essa frase, medite e entenda o que ela quer lhe dizer, pois se pensares isso em um momento de raiva, poderá usar as situações ao seu favor e de forma construtiva. Você não irá se anular, mas garantirá o respeito dos outros pelos seus sentimentos e emoções, pois irá se expor de forma brilhante.

VOLTAR

Karine Rizzardi
CRP 08/09524
A autora é psicóloga especialista de Casais e Família

De acordo com a lei 9610 de 19/02/1998, este conteúdo está protegido. É autorizada a sua reprodução, desde que seja feita de maneira integral e citando a autoria/link original.
Rua Vicente Machado, 1587 (Anexo ao Centro Dermatológico de Cascavel)