02
set/18

Não imaginava que o estresse mudava até DNA

Todos nós sabemos que o estresse faz mal em doses elevadas, mas confesso que quando soube que o excesso desse sentimento poderia corroer até mesmo traços do DNA, fiquei realmente impressionada. Parei para pensar o quanto isso é profundo, pois o simples fato de você lembrar de cenas ruins que já te ocorreram já produz uma descarga de substâncias cerebrais que fazem o seu corpo ter respostas fisiológicas como se você tivesse revivido aquilo novamente. É incrível como nosso cérebro tem poder – tanto para te autoconstruir, como para te autodestruir.

Sabe-se que grande porcentagem das doenças são criadas pelo estresse e isso significa que se não mudarmos a forma como administramos o “estresse nosso de cada dia”, certamente estaremos submetidos a pagar um alto preço por isso.

John Gottman afirmou que, casais mais estressados um com o outro levam mais tempo para sarar de calos nos pés e se brigas conjugais geram tanto estresse que fazem um simples calo no calcanhar demorar mais tempo para sarar, imagine então os outros efeitos na pele, nos órgãos e na vida?

Quando você está estressado, você acaba agindo impensadamente e tende a tomar decisões erradas. Um exemplo disso foi a espaçonave russa que ficara sem energia por uma ordem errada do comandante Vladimir Tsibliev. Após estudos com o comandante, comprovaram que o erro ocorreu pelo excesso de estresse que ele estava passando. Ele colocou toda uma tripulação em perigo por conta de um erro devido ao estresse. Nós não somos diferentes, pois quando estamos estafados tendemos a nos descontrolar nas emoções, que estressamos os familiares e até cometemos deslizes na direção de um carro porque estamos com a cabeça longe.

Obviamente que um pouco do estresse é saudável porque nos motiva a agir, tomar iniciativa para projetos e até mesmo sair da zona de conforto. Há fatos externos que não temos controle e que não podemos estar livres de viver a perda de alguém, crises de ordem geral ou a perda de algo importante, mas se você parar para pensar, verá que tudo o que você se preocupou no início do mês ou do ano já passou, você já resolveu de uma forma ou de outra e temos novos desafios pela frente, mas o ser humano tem habilidades majestosas de lidar com os problemas e perdemos tempo demais com coisas pequenas.

Planejar e se organizar é uma coisa, mas gosto da tradução da música “Sun screen” que diz que se preocupar é igual mascar chicletes para resolver uma conta de álgebra, ou seja, pré-ocupação não adianta para nada. Por isso, não deixe seu DNA ser corroído por causa de alguém ou de algo.

Cada dia trará os seus próprios cuidados!

VOLTAR

Karine Rizzardi
CRP 08/09524
A autora é psicóloga especialista de Casais e Família

De acordo com a lei 9610 de 19/02/1998, este conteúdo está protegido. É autorizada a sua reprodução, desde que seja feita de maneira integral e citando a autoria/link original.
Rua Vicente Machado, 1587 (Anexo ao Centro Dermatológico de Cascavel)